16/10/2018

Emprestar seu nome: tenha cautela

A boa vontade de ajudar uma pessoa próxima leva muitos consumidores à inadimplência.

Emprestar seu nome para algum parente ou amigo fazer um empréstimo pessoal é uma decisão que envolve muitos riscos, sendo pior, inclusive, que emprestar dinheiro, já que o nome é o que o identifica perante a sociedade, e pode ficar sujo, caso o solicitante não cumpra com o pagamento da dívida.

Mesmo assim, segundo o SPC e o Serasa, serviços de proteção ao crédito, essa é uma atividade comum entre os brasileiros, assim como emprestar o cartão de crédito, essas práticas são responsáveis por boa parte dos consumidores inadimplentes do país.

Ter algum tipo de garantia quando você empresta seu nome é complicado. Nem mesmo um documento registrado comprovando o empréstimo livra quem emprestou de ser responsabilizado legalmente pela dívida contraída.

A verdade é que, quando alguém próximo precisa de ajuda, é difícil dizer não. Mas acredite: falar não é muito importante, tanto para a pessoa que te pediu para emprestar o nome, quanto para você.

No caso de você ser o dono de uma empresa, os cuidados devem ser redobrados. Afinal, ter o nome sujo pode até mesmo colocar seu negócio em risco.

Na maioria das vezes, não se trata de má fé. Mas, infelizmente, a confiança entre você e a pessoa que te pediu o nome emprestado, e não pagou, nunca mais será a mesma.

Dicas:
- Se o valor for pequeno e você tiver o dinheiro que a pessoa precisa, faça uma doação ou empreste sem expectativa de retorno. Proponha-se a fazer você mesmo a compra, mas nunca empreste o cartão de crédito.
- Caso não disponha do dinheiro, ajude o endividado a se reorganizar financeiramente, auxiliando a verificar onde está errando no controle financeiro. Auxiliar a fazer o orçamento doméstico é uma ajuda importante, pois quem sujou o nome normalmente não tem nenhum tipo de controle.

Lembre-se: dizer ‘não’ pode acabar com uma amizade, mas, ao dizer ‘sim’, corre-se o risco de perder não somente o amigo, mas também dinheiro e sua credibilidade na praça.

Caso você esteja passando por situação parecida, ou conheça alguém que esteja passando, uma boa ajuda é primeiro se organizar financeiramente. Devemos gastar somente o que ganhamos.

O Consórcio é uma excelente forma para ajudar as pessoas se planejarem, é uma forma segura e consciente de aquisição de bens sem bagunçar seu orçamento.

Faça uma simulação em nosso site e realize!

A boa vontade de ajudar uma pessoa próxima leva muitos consumidores à inadimplência.

Emprestar seu nome para algum parente ou amigo fazer um empréstimo pessoal é uma decisão que envolve muitos riscos, sendo pior, inclusive, que emprestar dinheiro, já que o nome é o que o identifica perante a sociedade, e pode ficar sujo, caso o solicitante não cumpra com o pagamento da dívida.

Mesmo assim, segundo o SPC e o Serasa, serviços de proteção ao crédito, essa é uma atividade comum entre os brasileiros, assim como emprestar o cartão de crédito, essas práticas são responsáveis por boa parte dos consumidores inadimplentes do país.

Ter algum tipo de garantia quando você empresta seu nome é complicado. Nem mesmo um documento registrado comprovando o empréstimo livra quem emprestou de ser responsabilizado legalmente pela dívida contraída.

A verdade é que, quando alguém próximo precisa de ajuda, é difícil dizer não. Mas acredite: falar não é muito importante, tanto para a pessoa que te pediu para emprestar o nome, quanto para você.

No caso de você ser o dono de uma empresa, os cuidados devem ser redobrados. Afinal, ter o nome sujo pode até mesmo colocar seu negócio em risco.

Na maioria das vezes, não se trata de má fé. Mas, infelizmente, a confiança entre você e a pessoa que te pediu o nome emprestado, e não pagou, nunca mais será a mesma.

Dicas:
- Se o valor for pequeno e você tiver o dinheiro que a pessoa precisa, faça uma doação ou empreste sem expectativa de retorno. Proponha-se a fazer você mesmo a compra, mas nunca empreste o cartão de crédito.
- Caso não disponha do dinheiro, ajude o endividado a se reorganizar financeiramente, auxiliando a verificar onde está errando no controle financeiro. Auxiliar a fazer o orçamento doméstico é uma ajuda importante, pois quem sujou o nome normalmente não tem nenhum tipo de controle.

Lembre-se: dizer ‘não’ pode acabar com uma amizade, mas, ao dizer ‘sim’, corre-se o risco de perder não somente o amigo, mas também dinheiro e sua credibilidade na praça.

Caso você esteja passando por situação parecida, ou conheça alguém que esteja passando, uma boa ajuda é primeiro se organizar financeiramente. Devemos gastar somente o que ganhamos.

O Consórcio é uma excelente forma para ajudar as pessoas se planejarem, é uma forma segura e consciente de aquisição de bens sem bagunçar seu orçamento.

Faça uma simulação em nosso site e realize!

Formas de pagamento

Baixe nosso app

Uma empresa do grupo
Luiza Administradora de Consórcios Ltda: - CNPJ: 60.250.776/0001-91
Feito com ♥ pela 8D PRO
Chat Chat