Saiba como calcular o reajuste do aluguel e confira dicas para negociar o contrato

Saiba como calcular o reajuste do aluguel e confira dicas para negociar o contrato

Postado em: 15/09/2021  

Se você mora de aluguel ou tem que alugar um imóvel comercial, com certeza já passou pelo desagradável momento de ter que lidar com o reajuste do aluguel.

O reajuste do aluguel ocorre todo ano, de acordo com a data de assinatura do contrato. Ainda assim, muita gente ainda não sabe o que fazer e como negociar o contrato de aluguel quando essa hora chega e acaba perdendo a chance de economizar um bom dinheirinho.

Além disso, muitos ainda não sabem como calcular o reajuste no aluguel e nem como negociar o contrato de aluguel, sendo locatários ou até mesmo locadores. Caso você seja uma dessas pessoas, não fique preocupado.

Neste artigo iremos explicar qual é a melhor maneira de renegociar o aluguel e como entender o reajuste do aluguel também de uma maneira simples. Vem com a gente!

Antes de tudo, entenda o reajuste do aluguel

O que é o reajuste no aluguel deve ser uma das perguntas que estão passando pela sua cabeça no momento. O reajuste do aluguel é nada mais que um acerto no valor do aluguel para acompanhar as variações do mercado.

Assim sendo, se o mercado imobiliário se valoriza, o preço do aluguel tem que subir um pouquinho para que o locador não fique no prejuízo.

Aprenda como calcular o reajuste no aluguel

Para saber como calcular o reajuste no aluguel é preciso entender que há índices que apontam a porcentagem anual do reajuste no aluguel.

Os dois índices mais usados no Brasil são o IPCA e o IGPM. O IPCA é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, calculado pelo IBGE e visto por muitos como o principal indicador brasileiro da inflação.

A partir do IPCA, é possível calcular o reajuste no aluguel, já que ele é atualizado levando em consideração os valores de produtos em lojas e estabelecimentos de prestação de serviços, concessionárias de serviços públicos (como luz e água), e também o valor da internet.

Já o IGPM é o Índice Geral de Preços do Mercado calculado pela Fundação Getúlio Vargas através do preço de itens como vestuário, transporte e comida. Ele é responsável pela indicação de reajuste de tarifas públicas, de contratos de prestações de serviços e contratos de aluguéis

O reajuste do aluguel a partir dos dois índices é calculado de forma parecida, basta multiplicar o valor do reajuste + 1 pelo preço atual do aluguel.

Por exemplo, o reajuste do IPCA do mês de agosto é de 8,35% no acumulado de 12 meses. Se o valor do aluguel atual é R$1.300, o cálculo é o seguinte:

1300 x 8,35% = 108,55

Esse é o valor de aumento, agora é só somar com o valor atual do seu aluguel, desta forma:

R$1.300 + R$108,55 = R$1.408,55

Dessa maneira, o novo valor após o reajuste do aluguel é R$1.408,55 por 12 meses até o próximo reajuste.

Organização financeira é essencial

De uma maneira ou de outra, o reajuste do aluguel é algo que é difícil de fugir. Por isso é essencial estar preparado e com a organização financeira em dia para não ser pego de surpresa quando o calor do aluguel aumentar.

Separamos algumas dicas de como ter uma saúde financeira que te ajude a não passar apertos:

  •     entenda para onde vai seu dinheiro e tente cortar gastos desnecessários;
  •     aposte em planilhas, aplicativos e cadernos para anotar todos os seus gastos e ter um maior controle do seu dinheiro;
  •     tenha uma reserva emergencial para imprevistos;
  •     Tente já separar um dinheiro ou abrir espaço no orçamento para o reajuste do aluguel.

Está na hora de aprender a negociar o contrato de aluguel

Renegociar o aluguel não é um bicho de sete cabeças como muitas vezes parece ser. Uma simples conversa franca com a imobiliária ou o locador pode te ajudar a se livrar desse reajuste do aluguel e não ficar com o orçamento apertado.

Algumas das dicas que iremos dar para renegociar o aluguel vale tanto para o locatário quanto para o locador, já que o interesse das duas partes podem ser parecidas.

Muitas vezes, o preço elevado do reajuste do aluguel faz com que o locatário seja obrigado a desistir do imóvel, tendo que se mudar para um local mais barato. Na hora de conversar com seu locador, diga para ele que manter o preço antigo do aluguel ou diminuir o valor do reajuste do aluguel pode evitar essa situação.

Assim sendo, o locador não corre o risco de ficar com o imóvel vazio por muito tempo, tendo que pagar a taxa de condomínio e outras contas sozinho.

Outro argumento bom para a negociação dos preços é que o locador não precisa lidar com a incerteza de colocar novos moradores no seu imóvel que ainda não tem um histórico de “relação” como os atuais que estão tentando negociar.

Se você paga as contas de aluguel e condomínio em dia, este também é um bom argumento. O próximo morador pode dar dores de cabeça ao proprietário ao atrasar as contas ou ao ser inadimplente.

Diga adeus ao aluguel com o Consórcio Magalu

Que tal ter uma casinha ou um apartamento para chamar de seu? O Consórcio Magalu está aqui para te ajudar a alcançar o sonho da casa própria ou até mesmo garantir um futuro mais estável alugando um imóvel.

Os nossos planos de consórcio de imóveis são amplos e se encaixam nas necessidades dos nossos consorciados. Você não precisa dar entrada e muito menos pagar juros. Só coisa boa, não é mesmo?

Simule qual plano de consórcio tem mais a sua cara e aproveite para baixar o app do  do Consórcio Magalu, disponível na Google Play ou na App Store, e fique por dentro das nossas novidades!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Simule Agora

EM DESTAQUE

Formas de pagamento

Baixe nosso app

Onde Estamos
Uma empresa do grupo
Luiza Administradora de Consórcios Ltda: - CNPJ: 60.250.776/0001-91
Feito com ♥ pela 8D PRO
Chat Chat